O ESFUMADO (PARTE II)

LINKS CORRIGIDOS!!
Existe uma discussão interessante na nossa comunidade do Orkut justamente sobre esse tema. Bom, é sabido de todos que já abordamos esse assunto aqui, vide postagem “A TÉCNICA DO ESFUMADO”, inclusive disponibilizando até links com demonstração de como trabalhar com esse tipo de técnica.
Hoje nós vamos discorrer só mais um pouquinho sobre o assunto.

• Esfumando com os dedos: Sem pressionar excessivamente o papel, o dedo move-se sobre ele em pequenos círculos e para os lados (na direção das setas). Os traços de grafite desaparecem e em seu lugar surge uma área de esfumado suave e uniforme.
• Com uma flanela: O desenhista pode utilizar um pequeno pedaço de flanela para criar uma zona esfumada. Neste caso, os movimentos também devem ser circulares e uniformes e o resultado é um tom homogêneo com suaves gradações.
• Desenho sem esfumado: Repare que um desenho feito diretamente sobre um papel de textura fina deixa visíveis os traços usados para definir a forma e o volume do modelo.
• Desenho esfumado: Esfumado o desenho anterior, obtém-se um efeito mais natural; os traços se integram e o resultado é uma superfície mais homogênea e polida.

3 comentários:

Wilson Hiroshi Matsumoto disse...

Essa é uma técnica que eu não domino mesmo! Primeiro que eu detesto me sujar,..rs brincadeira. MAs realmente eu tenho dificuldades nisso. Tanto que nunca consegui fazer um trabalho com pastel seco (tem a ver, neh?).
Abs.
Wilson

Diego Marks disse...

cara eu me viro só com cotonete e papel higiênico nao gosto de usar os dedos

Diego Marks disse...

cara eu me viro com cotonete e papel higienico numa boa e acho uma técnica super simples